Tecnologia
BSN_BLOG-3-tipos-de-satelites-e-as-solucoes-que-trazem-blog

3 tipos de satélites e as soluções que trazem

Você conhece os tipos de satélites? Eles são fundamentais para o uso e avanço de tecnologias aqui na Terra. Esses equipamentos, que são lançados e permanecem em órbita, ao redor da terra, possuem diversas funcionalidades. Confira algumas agora!

O desenvolvimento de diversos tipos de satélites artificiais serve até hoje para criar sistemas tecnológicos extremamente eficientes e utilizados para diversos fins, principalmente para comunicação, rastreamento e monitoramento. 

Os tipos de satélites que vamos falar hoje colaboram, significativamente, para o progresso e avanço tecnocientífico em todo o mundo.

Isso significa que eles também contribuem para a ampliação de conhecimentos em diversas áreas e para o desenvolvimento da humanidade.

Até 2019, existiam cerca de 5.000 satélites em funcionamento ao redor de todo o planeta Terra; os mesmos oferecem possibilidades de ampliação nos estudos de sistemas de comunicação, geológico, navegação, militar, climático, dentre outros.

A implementação exige altos investimentos por parte da indústria satelital, no entanto, por conta dos avanços tecnológicos atuais e das demandas, a inserção no mercado tem se tornado cada vez mais acessível!

Existem diferentes tipos de satélites, cada um possui uma aplicação particular,  que varia de acordo com o seu objetivo e disponibilidade para investimento.

Neste artigo, apresentaremos os principais tipos de satélites, e as soluções que eles oferecem. Acompanhe!

 

1 – Satélites Geoestacionários

Os tipos de Satélites Geoestacionários giram em torno da Terra a 36 mil km de altura sobre o plano do Equador e utilizam 24 horas para completar sua órbita ao redor do planeta; logo, o seu período de rotação é semelhante ao da Terra. 

Isso, consequentemente, faz com que, ao ser observado pelo solo, seja percebido como um ponto fixo.

Ao contrário de outros satélites, os geoestacionários podem ser utilizados para observar uma mesma região, pois eles têm por característica sistemas de órbitas de alta excentricidade e inclinação, fazendo com que, aparentemente, permaneçam fixos sobre o mesmo ponto e em alta latitude em parte do tempo.

Sua utilização está, principalmente, relacionada à comunicação, pois, pelo fato de sua rotação acompanhar o da Terra, torna-se possível oferecer um serviço ininterrupto.

Outro fator que também justifica a utilização destes tipos de satélites para a comunicação é a possibilidade de atuação em diversas áreas, inclusive regiões mais distantes – no entanto, a comunicação com esses tipos de satélites exigem mais potência do que os demais.

 

2 – Satélite de Órbita Baixa

Satélites de Órbita Baixa são aqueles localizados abaixo da órbita geoestacionária. Ou seja, estão localizados em órbitas (abaixo de 2.000 km) mais próximas da Terra.

Eles permitem conexões de banda larga para diversos terminais de internet, como também possibilita a comunicação para qualquer dispositivo próximo.

Estes tipos de satélite, ao contrário dos geoestacionários, que estão localizados em órbitas mais baixas, exigem menos potência.

Os Satélites de Órbita Baixa estão em crescente nos dias atuais. Inclusive, algumas empresas estudam a possibilidade de lançar até 42 mil satélites de pequeno porte em órbitas baixas.

O principal objetivo destes tipos de satélites é promover um sistema de comunicação extremamente avançado e com alta velocidade de internet que alcançará todo o planeta.

No entanto, algumas ressalvas sobre este projeto estão sendo levantadas, se por um lado teremos internet em larga escala e com grande velocidade, por outro existe a possibilidade de alguns riscos, como colisão entre satélites, interferências nos estudos sobre astronomia, produção de lixo espacial, entre outros.

A boa notícia é que grandes indústrias satelitais já se preocupam com isso e estão estudando também a possibilidade de recolher lixos espaciais e satélites desativados.

 

3 – Satélite de Posicionamento

Os Satélites de Posicionamento permitem obter informações sobre a localização geográfica. Isso se torna possível através da emissão de rádio dos satélites, que são fornecidos por receptores de GPS, apresentando assim informações sobre a latitude, longitude e altitude.

Existem dois sistemas de posicionamento por Satélite nos dias atuais: 

1 – O GPS, como já citado anteriormente, que foi desenvolvido pelos Estados Unidos

2 – O Glonass, que não é muito conhecido em comparação ao GPS – ele foi desenvolvido na Rússia.

Outros Países como a China possuem estudos que visam desenvolver sistemas dentro deste segmento.

Neste tópico, vamos falar do Sistema de Posicionamento Global (GPS). Este sistema é constituído por três principais segmentos: 

  • Espacial: Que possui 24 satélites localizados em 6 planos de órbita terrestre.
  • Controle: Que possui como principal função o monitoramento da órbita dos satélites.
  • Utilizador: Este segmento é o receptor do GPS, tem por finalidade a captação dos sinais emitidos pelos satélites.

Durante toda a história da humanidade, os indivíduos sempre utilizaram técnicas de localização. As mesmas, em sua maioria, estavam relacionadas aos fenômenos naturais, como sol, vento, entre outros.

Hoje, graças à tecnologia e aos avanços científicos, através do Sistema de Posicionamento Global (GPS), a obtenção das informações inerentes a localização têm sido realizadas com eficácia e precisão. 

 

Satélite de Órbita Baixa Iridium – Reduz o investimento inicial e acelera a implantação

Segundo pesquisas realizadas pela NSR, há projeções de que a utilização de serviços de empresas baseadas em satélites aumentem significativamente. 

Estima-se uma taxa anual de crescimento de 6% de 2019 a 2027, incluindo diversos setores, como indústrias, hospitais, empresas de comunicação, varejistas, entre outros.

A verdade é que montar uma grande infraestrutura para atender à sua empresa sai mais dispendioso ao fim de um ano do que contar com nossos serviços de satélite.

Enquanto algumas empresas tomam a decisão de investir em maior infraestrutura com uma rede WiFi Mesh, por exemplo, e precisam se preocupar com toda a manutenção e pessoal especializado para construir e dar manutenção nesse sistema…

Nossos mais de 3.000 clientes contam com 66 satélites em órbita baixa para implantar o rastreamento e gestão de frotas inteligente. 

Algumas das principais vantagens são:

    • Nossa estrutura já está montada: você e sua equipe podem direcionar energia e tempo no que realmente precisam;
  • Pode implantar de forma mais prática: nossos equipamentos contam com uma tecnologia avançada, mas são rápidos de instalar e fáceis de mexer.
  • Multiskill: em vez de contar com vários profissionais para fazer todo um trabalho de gerenciamento e relatórios, você pode contar com nosso sistema inteligente SkyRouter e facilitar as decisões dentro da empresa.
  • Menor custo dentro de 1 ano: o investimento inicial de sistema satelital parece dispendioso, mas dentro de 1 ano acaba sendo mais econômico, já que elimina a necessidade de investir em vários “processos de apoio” desse tempo.

Encontrar serviços confiáveis para empresas podem ser um grande desafio. No entanto, encontrar parceiros que possuem expertise nessa área é uma verdadeira oportunidade de ampliação da receita e produtividade de sua empresa.

Por isso, estamos aqui para te auxiliar. Para compreender mais sobre este assunto, acesse o vídeo do nosso General Manager! Confira

 

Postado por BlueSky Network

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *